Notícias

Giverny: como ir e quanto custa visitar os famosos jardins de Monet

Que tal visitar o jardim que serviu de inspiração para Monet, um dos maiores pintores de todos os tempos que está localizado a cerca de 75 km de Paris? Nós fomos até lá em um bate e volta que, sem sombra de dúvida, precisa fazer parte do seu roteiro na sua passagem pela capital francesa. Nesta matéria compartilharemos com você todos os detalhes dessa incrível experiência.


Giverny e os jardins de Monet

Giverny é uma comuna francesa que está localizada na região da Normandia. Os seus principais atrativos são os jardins e a casa onde viveu o artista Claude Monet, que possibilita os visitantes mergulharem de cabeça em sua história. Se você está em dúvida se vale a pena ou não fazer o bate e volta para vivenciar a experiência, podemos te adiantar que vale muito. A seguir, daremos uma palinha do que você encontrará em sua visita.

Ao entrar no complexo, recomendamos que você siga para o Jardim das Águas, onde é impossível não lembrar dos quadros do pintor. O grande destaque fica com as Ninfeias, que são as flores aquáticas que foram retratadas em mais de 250 pinturas. A mais valiosa dela foi vendida por 59 milhões de euros. O sentimento que tivemos é de que as obras ganharam vida e estavam ali, na nossa frente. Confessamos que a sensação é incrível!

Em seguida, você poderá tirar fotos na famosa ponte japonesa. A má notícia é que muito provavelmente você enfrentará séria dificuldade para conseguir uma foto solo no local, visto que há muitas pessoas circulando ao mesmo tempo. Mas não custa tentar, né?

Já do outro lado, além de ter maravilhosas vista do Jardim das Flores, você poderá conhecer a casa em que o artista viveu durante 43 anos. No início, o imovél era alugado, mas no ano de 1890 foi adquirido pelo pintor. Uma curiosidade bem legal é que o filho de Monet doou a casa para o Instituto de Belas Artes e ela foi transformada na Fundação Monet, que realiza toda a administração do local.

Para manter a sua essência e não permitir que o tempo agisse, a casa foi restaurada para manter o estilo de quando Monet era vivo, assim como os jardins foram replantados para que as pessoas tivessem uma experiência idêntica ao que o artista teve. Um outro destaque é que dentro da casa, você pode visitar o atelier onde ele produzia suas grandes e eternas obras.

Uma outra dica especial do Viaje Por Conta: maio costuma ser o mês em que os jardins apresentam um cenário mais deslumbrante, visto que é o auge da primavera no hemisfério norte. Claro que durante todo o período de visitação, há um trabalho incansável dos funcionários da fundação para que o local reflita exatamente as visões que Monet teve durante sua passagem por aqui. Mas neste momento específico do ano, tem um charme a mais.

Nós mostramos como foi a nossa experiência em um vídeo super legal que vale a pena ser visto até o final. Não deixe de conferir:

Lembrando que, caso seja de seu interesse, também é possível visitar o Museu do Impressionismo, que é dedicado ao próprio movimento impressionista e conta com diversas obras de Monet.


Os jardins de Monet ficam abertos o ano inteiro?

Essa é uma dúvida de extrema importância para quem pretende conhecer o local. A má notícia é que o complexo ficar aberto para visitação durante 7 meses. Neste ano, por exemplo, a abertura ocorreu no dia 29/03 e encerrará as atividades no dia 01/11.

Vale ressaltar que os jardins abrem para o público todos os dias das 08h30 às 18h00.


Como ir de transporte público para Giverny

Se você não está familiarizado com o transporte público de Paris, não se preocupe! Nós temos uma matéria super completa sobre como funciona os principais meios de transporte em Paris, inclusive com muitas dicas para você economizar muito. Não deixe de conferir neste link.

Um ponto que devemos levar em consideração é que, diferente dos outros atrativos nos arredores de Paris que já mostramos aqui no Viaje Por Conta, infelizmente os passes que consideramos vantajosos não são válidos para chegar diretamente até Giverny. Mas, como sempre tentamos trazer o melhor cenário para nossos leitores, achamos uma maneira onde é possível economizar. Confira as opções a seguir:

  • Trem de Paris para Giverny

Se você optar por ir de trem, deverá comprar uma passagem com origem na estação Paris St. Lazare e com destino a Vernon-Giverny. Para que você possa se programar, o trajeto costuma durar uma média de 55 minutos por trecho. De acordo com o site oficial da SNCF Connect, os valores para o trajeto variam entre 9 e 25,80 euros o trecho. Veja a tabela com os detalhes a seguir:

  • Tarifa promocional: 9 euros na 2º classe. O bilhete é válido somente para o horário comprado.
  • Tarifa cheia: 17,80 euros na 2ª classe. O bilhete é válido para viajar em qualquer horário disponível no dia comprado.
  • Tarifa cheia: 25,80 euros na 1ª classe. O bilhete é válido para viajar em qualquer horário disponível no dia comprado.

Após chegar à estação Vernon-Giverny, você deverá pegar um ônibus que o levará até próximo à entrada do complexo. O bilhete deve ser comprado diretamente com o motorista (em espécie ou no cartão) e tem um custo de 5 euros por pessoa e por trajeto.

E aqui vai uma dica que poderá te fazer economizar alguns euros e sem dores de cabeça. Neste trajeto convencional, você gastaria no mínimo 28 euros por pessoa para chegar até o local, sendo 18 euros referentes ao trem e 10 aos ônibus de ida e volta. O que poucas pessoas sabem é que os passes do transporte público são válidos até a estação Bonnières, uma antes da Vernon-Giverny. Nossa recomendação é que você utilize o seu passe Navigo até a estação Bonnières e de lá utilize um aplicativo de mobilidade urbana para chegar até a entrada da Fundação. Realizamos uma simulação de ida e volta para ter uma noção dos valores e vale muito a pena. Confira a seguir:

Neste cenário, como você já vai ter gasto com o Navigo para se locomover em Paris, o seu gasto seria de 26,40 euros para chegar até o destino final. Porém, o pulo do gato está no fato de que esse valor por ser dividido por até 4 pessoas, capacidade máxima do veículo. Ou seja, se você estiver acompanhado, o valor por pessoa poderá ser de até 6,60 euros. Incrível, não é mesmo?

Vale ressaltar que os preços dos aplicativos de mobilidade são dinâmicos. E uma dica importante é que, para fugir da alta demanda, não coloque o ponto de embarque exatamente na entrada no local. Caminhe alguns minutos se afastando um pouco das aglomerações para que os valores sejam reduzidos. Essa estratégia costuma funcionar e gera preços mais convidativos.

  • É possível ir de Uber ou outros app de mobilidade de Paris para Giverny?

Sim, é possível. Mas neste caso em específico, não é tão vantajoso assim, visto que a opção de citamos acima gera uma baita economia. De qualquer forma, realizamos uma simulação em diferentes aplicativos de mobilidade urbana: Uber e Bolt. Na primeira opção, a corrida mais econômica ficou próxima aos 130 euros. Já na segunda, ficou cerca de 108 euros.

Vale ressaltar que os preços dos aplicativos são dinâmicos e variam de acordo com diversos fatores, como horário, tráfego, etc.


Como ir de carro para Giverny

Realizamos uma simulação com origem no centro de Paris para verificar os possíveis caminhos para chegar até Giverny. A duração do trajeto mais rápido no momento da nossa pesquisa foi de 01h19. Veja no mapa a seguir:

Se você optar por ir de carro, precisará deixa-lo em um estacionamento. Para facilitar a sua vida, realizamos uma pesquisa e constamos que há diversos estacionamentos gratuitos na região, o que te fará economizar alguns euros. Economia nunca é demais!

E aqui vai mais uma dica: se você não abre mão de ter o seu próprio veículo durante a sua estadia na cidade luz, leitores do Viaje por Conta tem preços especiais no aluguel com a Rentcars, maior portal de comparação de preços e locação de veículos da América Latina. Para alugar o seu carro, acesse este link.


Quanto custa o ingresso para os jardins de Monet?

Existem alguns tipos de ingresso para o complexo. Veja abaixo:

  • Preço para adultos: 11,50 euros
  • Preço para crianças entre 7 e 17 anos: 7 euros
  • Preço para crianças de até 6 anos: gratuito
  • Preço para pessoas com deficiência: 5,5 euros, com direito a um adulto acompanhante de graça.

Para adquirir o seu ingresso de forma online, acesse o site da Fundação Monet disponível neste link.


O Seguro Viagem é obrigatório na França?

Se você está planejando conhecer qualquer país dentro do Espaço Schengen, saiba que o Seguro Viagem é um item obrigatório! Mas nós temos uma excelente notícia para você: Os leitores do Viaje Por Conta podem aproveitar um BENEFÍCIO EXCLUSIVO DE 15% DE DESCONTO na hora de adquirir um Seguro Viagem da Assist 365, uma das melhores seguradores do país.

Para adquirir o produto, basta clicar neste link e viajar sem preocupações!


Como foi possível observar ao longo do texto, a visita aos jardins de Monet é uma experiência que vale muito a pena incluir no seu roteiro por Paris, ainda mais quando é possível economizar.

O tempo recomendado de permanência no local é de, em média, 2 horas, a não ser que você queira visitar outros atrativos como o Museu do Impressionismo. Neste caso, se programe para ficar mais tempo por lá e aproveitar cada detalhe com calma.

E aí, acha que vale a pena fazer um bate e volta de Paris para vivenciar essa experiência? Compartilhe com a gente nos comentários!


Veja também 👇🏼

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *