AlemanhaEuropaMuniqueRoteiros

Roteiro de viagem na Alemanha: Munique em 2 dias

Neues Rathaus, a Prefeitura Nova de Munique

Munique é mais uma entre tantas cidades alemãs que sofreram com bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial e foram reconstruídas ao longo do tempo. Por sorte, muitos lugares sobreviveram e hoje a cidade possui um belo contraste entre prédios históricos e arquitetura moderna.

Capital da Baviera, é aqui também onde acontece a Oktoberfest, a mais famosa festa da cerveja. A bela metrópole atrai cada vez mais visitantes e neste roteiro de DOIS DIAS vamos ajudar você a conhecer os principais pontos turísticos. Apesar de muitos estarem próximos e ser possível passear bastante a pé, a cidade possui alguns pontos de interesse mais distantes, e para isso usaremos o metrô, que, como em toda Alemanha, funciona perfeitamente.

DICA: O metrô é indicado pela letra U (U-Bahn) que conta com seis linhas e cobre a parte mais central da cidade. A letra S (S-Bahn) é usada para trens de superfície, mas estes vão para partes mais distantes e para cidades vizinhas. Aliás, se você chegar de avião, pegue um S-Bahn para a estação central, a Hauptbahnhof, e depois utilize o metrô para chegar aos mais diversos destinos, pois cinco das seis linhas do S-Bahn passam por aqui.

Veja também o nosso roteiro por Frankfurt

DIA 1:

Vamos começar o passeio em alto estilo visitando o ponto turístico mais tradicional da cidade. Desça na estação de metrô MARIENPLATZ (Linhas U3 – laranja ou U6 – azul escuro).

MARIENPLATZ (Praça de Maria): O local é recheado de belíssimas construções e com certeza você vai passar um bom tempo aqui fotografando, admirando o cenário e aprendendo muito sobre a história da cidade. É o ponto principal de todo acontecimento importante de Munique e nela se encontram os prédios da prefeitura antiga e nova.

Neues Rathaus, a Prefeitura Nova

NEUES RATHAUS (Prefeitura Nova): Este imponente edifício é bastante parecido com a Prefeitura de Bruxelas e tão impressionante quanto ele também. A fachada é decorada com estátuas de pessoas importantes do passado da cidade.

No alto da torre você verá o relógio com aqueles bonecos de madeira que se apresentam em determinadas horas do dia, como em Praga ou Berna, um dos motivos pelos quais os turistas se aglomeram eufóricos, mas vale a pena. É permitido subir na torre e a vista de lá é espetacular. No andar de baixo, cruze um dos pórticos e vá conhecer a parte dos fundos do edifício, também muito interessante.

A Prefeitura Velha de Munique, Altes Rathaus

ALTES RATHAUS (Prefeitura Antiga): Este prédio charmoso foi reconstruído após a Segunda Guerra seguindo o estilo original. Já serviu como muralha para a cidade e hoje em dia abriga uma bela coleção de brinquedos.

Saia pela rua Rindermarkt bem de frente para a prefeitura e você verá a Peterskirche.

PETERSKIRCHE (Igreja de São Pedro): A igreja está pertinho da Marienplatz. E não se deixe enganar pela fachada relativamente simples, pois o interior é de tirar o fôlego. Aliás, falando nisso, aqui vai a cereja do bolo: o alto da torre desta igreja é o lugar de onde você conseguirá aquelas fotos estilo cartão-postal, e se o tempo estiver bom você conseguirá ver os Alpes ao fundo. Resumindo: A vista é ESPETACULAR!

Igreja de São Pedro, ou Peterskirche

Mas para isso, está lembrado que falamos em ter fôlego? Prepare-se para escalar 306 degraus até o topo, em uma escada com trechos bem estreitos e com pessoas se cruzando na subida e descida. Sim, é o mesmo caminho. Nossa dica? Não desista!

Volte para a praça, vire à esquerda e encontre a Kaufingerstrasse, uma rua de calçamento destinada somente a pedestres. Caminhe até chegar à Liebfruenstrasse, vire à direita e chegue na catedral da cidade.

FRAUENKIRCHE (Catedral de Munique): É ponto de referência para se localizar na cidade, pois você vai ver de praticamente todos os lugares os dois domos verdes no alto das torres. Apesar do interior relativamente simples, é a maior igreja da região da Baviera.

Entre os tesouros guardados na catedral, estão algumas obras que escaparam da Segunda Guerra Mundial: uma pintura de Jan Polak, o Altar de Santo André na Capela de São Sebastião, e o túmulo do imperador Ludovico IV.

Volte para a rua de calçamento e vire à direita. Agora ela se chama Neuhauser Strasse, mas continua destinada somente aos pedestres. Aliás, você vai perceber que esta região é bastante rica em lojas e restaurantes. O que já indica uma boa oportunidade para uma paradinha para recompor as energias. Aproveite!

Depois de uma bela refeição, na quadra seguinte está a Michaelskirche.

MICHAELSKIRCHE (Igreja de São Miguel): Esta igreja é imensa e possui uma abóbada que só é menor do que a da Basílica de São Pedro no Vaticano.

Logo à frente está o Karlstor (Portão de Carlos), uma entrada para a área mais antiga da cidade, e que fazia parte de uma fortaleza medieval. Cruze-o e chegue na Karlplatz.

Prédio do Tribunal Regional de Munique

KARLPLATZ: Não tem muita coisa para ver aqui, a ideia é relaxar e curtir o ar da cidade. Tanto que a praça é o ponto de encontro principal dos jovens de Munique e fica lotada nos finais de tarde. O belo edifício que se vê dali, com uma cúpula esverdeada, é o prédio do Tribunal Regional.

Nesta praça existe uma estação de metrô que você pode usar para voltar ao seu hotel, mas não sem antes saborear uma deliciosa refeição ali mesmo na região.

DIA 2:

O palácio Residenz de Munique

Vá até a Marienplatz e caminhe cerca de 400 metros pela Dienerstrasse (que mais à frente muda o nome para Residenzstrasse). Trata-se de uma rua do lado direito da prefeitura nova, de onde chegamos na Max-Joseph Platz para visitar o palácio Residenz. É aqui que você ficará provavelmente a manhã toda.

DICA: Existem três atrações para visitar aqui: o Residenz Museum, que é o palácio, o Tresuary (Tesouro) e o Cuvilliés Theater (Teatro Nacional), o prédio com colunas que se vê logo ao chegar na praça. Você pode comprar um ingresso separado para cada atração, mas o combo com as três sai mais barato. Além disso, o tempo gasto para visitar o Teatro e o Tesouro não é muito grande, então sem dúvida vale a pena.

Interior do Residenz

RESIDENZ (Residência de Munique): Considerado o maior palácio urbano da Alemanha, é tão belo que fica difícil acreditar que foi praticamente destruído durante a guerra. Já foi residência dos reis da Baviera e hoje abriga um museu.

A visita é feita com audioguia (infelizmente não tem em Português, mas quem não fala inglês pode se virar com o espanhol), o que ajuda muito a entender cada cômodo. Ah, pode tirar fotos! O que é ótimo porque vale muito a pena.

Logo na entrada você já é surpreendido com o hall todo feito de conchas do mar. É a Grottenhof, uma espécie de gruta. A visita segue um caminho pré-determinado com duas opções: curto e longo. Não tenha dúvidas, faça o trajeto mais longo.

Terminada a visita vá para a parte de trás do palácio e caminhe até o Hofgarten (Jardins da Corte), que apesar de não ser muito grande é um lugar bastante romântico e bem charmoso. Cruze o Hofgarten e vá para o próximo destino, o Englischer Garten.

Detalhes do Residenz

ENGLISCHER GARTEN (Jardim Inglês): O maior parque da cidade foi criado para servir a toda população e não somente aos aristocratas. O objetivo com certeza foi alcançado, pois este é o lugar onde os moradores vão para passear com as famílias, fazer caminhadas, correr e relaxar. Além das belas paisagens, de lá também você terá ótimas vistas para a cidade. Não deixe de ver a Torre Chinesa e o Templo Grego.

Siga agora para a última visita na cidade, o Deutsches Museum. Para chegar lá você tem várias opções: pegar qualquer linha do S-Bahn e descer na estação Isator, pegar as linhas U1-Verde ou U2-Vermelha do metrô e descer na estação Fraunhofstrasse, ou ainda chegar lá com o TRAM 16 descendo na estação Deutsches Museum.

DEUTSCHES MUSEUM (Museu Alemão): É um dos mais antigos e maiores do mundo dedicado à ciência, tecnologia e engenharia. O cenário que o envolve já é magnífico, pois está situado em uma pequena ilha sobre o Rio Isar.

Aproveite e reserve o hotel pelo nosso link exclusivo da Booking.com e ganhe desconto de R$ 100

O edifício de sete andares tem um acervo bastante interessante e diversificado. Visite a parte das artes decorativas, com exposições de louças e porcelanas e exibições da área farmacêutica, como células humanas aumentadas milhares de vezes.

E tem também a área da física com a oficina de Galileu e equipamentos científicos usados pelo astrônomo, a área reservada a instrumentos musicais e telecomunicações, e o Mundo Infantil, um espaço onde a garotada aprende ciência e tecnologia se divertindo. É um museu diferente e bastante interessante.

Ao final do dia volte à Marienplatz, encontre um restaurante agradável e delicie-se com um prato típico alemão para dar um até breve à bela cidade de Munique.

Veja Mais:

Outros roteiros pela Alemanha.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.

Veja os nossos vlogs aqui.

Não deixe de curtir a nossa página do Facebook.

Ficou com alguma dúvida ou quer sugerir algum tema, entre em contato com a gente.

 

Autor: Fábio Trindade e Tiago Stachetti

Fábio Trindade

Jornalista e viajante profissional @fatrindade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *