Notícias

Curiosidade: o que é a fumaça que sai do teto do avião?

Se você já viajou de avião, muito provavelmente se deparou com uma espécie de “fumaça” saindo pelo teto da cabine de passageiros, independente da classe que esteja voando. Se ainda não teve a oportunidade de vivenciar essa experiência, pode ficar tranquilo pois esse fenômeno tem uma razão muito simples para acontecer. Nesta matéria mataremos a curiosidade sobre o que causa esse fenômeno.


O que é essa “fumaça”? 

Antes de mais nada, precisamos esclarecer que, de fato, não é uma fumaça. Claro que, em alguns casos, pode ser que realmente seja uma fumaça devido a uma situação de emergência que seja necessário realizar a evacuação a aeronave (nestas situações os comissários de bordo possuem treinamento especializado para auxiliar os passageiros da forma mais segura possível!).

Porém, neste exemplo que estamos conversando sobre, o efeito que enxergamos é simplesmente uma condensação do ar, que se assemelha muito com o que acontece quando estamos num dia quente e abrimos o freezer (modelo mais antigo) para pegar algo e percebemos uma “nuvem” saindo em nossa direção.

Para que fique mais claro para você, a condensação é nada mais, nada menos do que o processo pelo qual o vapor de água presente na umidade do ar se transforma em gotículas de água líquida, especialmente quando o ambiente está quente e úmido e acontece uma queda de temperatura.


E por que ocorre essa troca de temperatura no avião?

Pois bem, essa é uma dúvida muito pertinente que provavelmente você já deve ter se perguntado. E para falar sobre isso, vamos compartilhar uma experiência pessoal de um dos membros da nossa equipe em seu primeiro voo internacional. Acompanhe o relato a seguir:

Estava eu extremamente ansioso para embarcar na realização do meu maior sonho: viajar para Orlando com a minha namorada. Enquanto estávamos arrumando nossas malas, ela perguntou para mim se eu queria levar um agasalho caso esfriasse. Olhei a temperatura na nossa cidade de origem (São Paulo) e a previsão do tempo na Flórida e vi que o frio passaria MUITO LONGE de nós. Então optei por levar apenas roupa de calor. GRANDE ERRO! Quando chegamos no avião, percebi que havia mantas em todas as poltronas. No primeiro momento, achei muito estranho, mas ao longo das quase 9 horas de viagem, entendi o porquê. 

Esse, sem sombra de dúvida, foi o pior voo da minha vida pois eu quase virei um picolé. Eu passei muito frio e não conseguia me aquecer de jeito nenhum. Quando cheguei no aeroporto da nossa conexão, tive que comprar um agasalho para não morrer congelado no próximo voo até o destino final. Depois de chegarmos nos EUA, fui pesquisar o motivo pelo qual a cabine fique tão gelada durante o trajeto e compartilho com você a seguir.

Acho que ficou claro que não é à toa que as empresas oferecem as mantas para os passageiros, né? Mas vamos entender o motivo: de acordo com um médico credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Dr. Marco Antonio Ribeiro Cantero, as temperaturas são reguladas para ficarem, normalmente, em 22°C, um padrão mundial para gerar comodidade à maior parte dos passageiros durante a viagem.

Talvez você esteja se perguntando: qual é a comodidade em passar frio? Essa é uma pergunta totalmente válida que precisamos ir além para justificar essa temperatura mais baixa. Levando em consideração que o avião é um espaço relativamente pequeno que comporta muitas pessoas juntas, a tendência seria que o ambiente fosse quente, principalmente pela emissão de calor dos corpos humanos. Com isso, é necessário uma massa de ar mais fria para a temperatura ficar agradável. Além disso, por diversos motivos técnicos, a temperatura do ar mais baixa na cabine gera uma economia considerável de combustível.

Além disso, temperaturas mais amenas desaceleram o nosso metabolismo. Este é um fator extremamente favorável por conta da pressurização da cabine. Durante o voo, é como se estivéssemos a uma altura de 2.500 metros. Nestas condições, a quantidade de oxigênio é menor do que em relação ao nível do mar. Com o ambiente mais gelado, os sintomas que poderiam causar algum desconforto são reduzidos.

Agora que entendemos o porquê do ar condensar e gerar esse fenômeno, vamos compartilhar algumas dicas que podem ser úteis no seu próximo voo.


Dicas do Viaje por Conta

  1. Sempre mantenha pelo menos uma saída de ar aberta na sua fileira

Esse é um ponto muito importante! Todo o ar que respiramos durante o voo passa por uma filtragem que elimina vírus, bactérias, etc. Por isso, é recomendado que pelo menos uma saída por fileira esteja aberta para que o ar circule com melhor fluidez.

2. Leve uma blusa de frio na bagagem de mão

Acreditamos que depois de entender a mecânica, você com certeza levará um agasalho em seu próximo voo. Mas, sempre bom reforçar, né? rs

3. Em voos de longa duração, levante e caminhe pelo avião

Ficar muito tempo sentado não é recomendado por diversos motivos, como por exemplo, aumento da possibilidade de ter uma trombose, que são coágulos no sangue. Por isso, é necessário realizar alguns movimentos com o corpo, como uma caminhada até o banheiro, ficar um tempo em pé, um ligeiro alongamento geral, etc.

    4. Beba muita água antes, durante e após o voo

O ar que respiramos no avião costuma ser extremamente seco, com a umidade relativa próxima aos 20%. Isso faz com que nossos narizes fiquem totalmente secos também, com uma boa possibilidade de sangrar durante o voo. Por isso, recomendamos que, principalmente nos voos de longa duração, você se mantenha hidratado para evitar maiores riscos.

E caso você esteja se perguntando o porquê do ar da cabine ser seco, a resposta é muito simples: a fuselagem da maioria dos aviões é metálica, então é preciso evitar o risco de corrosão. Fora que água e equipamentos eletrônicos não combinam nem um pouco, né?

Aviões mais modernos, como o Boeing 787 e o Airbus A350 possuem um outro tipo de fuselagem, ou seja, as viagens nesses modelos de aeronaves tendem a ser melhores neste sentido.


Para finalizarmos esta matéria, gostaríamos de reforçar que a “fumaça” que vemos saindo do teto faz parte deste processo de condensação do ar e é extremamente normal e segura, embora possa parecer preocupante, principalmente pela quantidade em alguns casos específicos.

E você? Já ficou assustado com a “neblina” formada dentro do avião? Compartilhe com a gente nos comentários!

2 thoughts on “Curiosidade: o que é a fumaça que sai do teto do avião?

  • Tudo explicado nos mínimos detalhes obrigado meninos @viagemporconta também é conhecimento 💪🥰🥰👍

    Resposta
    • Agradecemos o comentário, José.

      Um grande abraço de toda a nossa equipe!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *